Lideranças políticas reafirmam apoio à Caravana da Filantropia

Nos dias 28, 29 e 30 de maio, o FONIF esteve em Brasília para dialogar com os parlamentares sobre a importância do trabalho das entidades filantrópicas, apresentar os resultados da pesquisa que apontou que, a cada R$ 1 em imunidades R$ 7,39 são devolvidos à sociedade em benefícios, e para pedir apoio na manutenção das imunidades tributárias vigentes hoje.

Após três dias de visitas aos gabinetes do Congresso Nacional, o FONIF conseguiu apoio de diversos parlamentares que, inclusive, gravaram seus apoios em vídeo. Aqui estão algumas das falas dos congressistas.

O deputado federal Paulo Guedes (PT/MG) afirmou que está abraçando a filantropia e dando seu apoio porque sabe da importância que as instituições filantrópicas têm nos serviços que prestam ao povo brasileiro. ”São milhões de brasileiros que todos os dias são atendidos pelos hospitais das entidades filantrópicas”.

O deputado federal Rafael Mota (PSB/RN) afirmou que colocou seu mandato como apoiador da filantropia.

Para o deputado federal Dr. Frederico (PATRIOTA/MG) o pleito das entidades é justíssimo. “Continuamos nossa luta em prol das isenções tributárias das instituições filantrópicas”, defendeu.
O deputado federal Evandro Roman (PSD/PR) afirmou que tem apoiado várias instituições filantrópicas no estado em que tem base eleitoral. “Tenho entendido que elas chegam com ação de voluntários e pessoas comprometidas. Conte conosco, tenho certeza que vamos crescer cada vez mais com o apoio dos deputados”, afirmou.

O deputado federal Jorge Solla (PT/BA) parabenizou o trabalho que as instituições filantrópicas desenvolvem. “Tenho dito como sistema faz tanto com tão pouco, entre outras razões, é com o apoio e com a participação das instituições filantrópicas”, explicou.

O deputado federal Carlos Veras (PT/PE) reafirmou seu apoio a todas as entidades, instituições filantrópicas que contribuem com o país inteiro.

“Só as pessoas que conhecem o Brasil real sabem verdadeiramente as ações da Filantropia. Quero deixar o meu apoio à filantropia e meu repúdio a qualquer ação que vá ao encontro de acabar com os benefícios da filantropia”, afirmou o deputado federal Fernando Monteiro (PP/PE).

O deputado federal Guiga Peixoto (PSL/SP) declarou apoio total ao FONIF. “Vamos juntos fazer uma diferença por um Brasil sério, um Brasil justo, um Brasil com muita responsabilidade, principalmente para aqueles que necessitam”.

Para o deputado federal Eli Borges (Solidariedade/TO), esta é uma bandeira extremamente importante uma vez que exercer o dever de amor ao próximo é fazer as vezes que o Estado deveria fazer. “Eu como deputado federal, sempre defendi esta bandeira. Contem comigo nesta batalha extremamente importante para a promoção do fato de existirmos como seres humanos e sermos todos iguais perante a lei ou como a Bíblia diz: Amai ao próximo como a ti mesmo”.

Sargento Fahur (PSD/PR) assino embaixo e abraço esta bandeira, a cada R$ 1 de isenção, a sociedade ganha mais de R$ 7 em benefícios. Podem contar comigo, entidades filantrópicas.

Pastor Eurico (Solidariedade/TO) se não fosse as filantrópicas, imagina como estaria a situação do nosso país, na questão da educação e na questão da saúde, ninguém faz mais. Duvido que alguém possa provar o contrário. Por isso, aproveito para parabenizar a todos que estão envolvidos com a filantropia em nosso Brasil, organizações religiosas e não-religiosas. Parabéns a todos que fazem a filantropia no Brasil.

O deputado federal Bibo Nunes (PSL/RS) ministrou uma palestra na segunda-feira: 10.06, no XIX Congresso Brasileiro do Terceiro Setor. O parlamentar falou sobre o projeto de lei (PLP 134/19) de sua autoria que trata da imunidade tributária para entidades beneficentes para áreas de educação, saúde e assistência social. De acordo com Bibo Nunes “o objetivo do projeto é eliminar a cobrança injusta de tributos que prejudicam o trabalho prestado por essas entidades que, com recursos escassos, mal conseguem se sustentar”, explicou.

Segundo o parlamentar, o projeto de lei foi uma solicitação do setor. Para Bibo Nunes, o gasto das entidades com processos judiciais para isenção de tributos, onera o caixa e impede a aplicação dos recursos para sua atividade-fim, precarizando o atendimento à população. “O foco é esclarecer, no projeto, as diretrizes que permitem imunidade tributária às entidades beneficentes, dando mais clareza e garantindo segurança jurídica a essas instituições que tanto contribuem para o atendimento à população carente do país”, concluiu o deputado.

© Copyrights 2015 FONIF

Desenvolvido por: AW Digital