Lideranças das entidades filantrópicas fazem balanço da Caravana

A Caravana da Filantropia aconteceu entre os dias 28 e 30 de maio e contou com mais de 150 representantes de entidades filantrópicas em conversas com os deputados federais e senadores no Congresso Nacional, em Brasília. Depois do movimento, as lideranças avaliaram como positiva a organização do FONIF e o resultado das conversas com os parlamentares.

“Todos os parlamentares que abordamos foram bastante sensíveis às demandas do setor. Levamos a pesquisa com os resultados da contrapartida das entidades filantrópicas à sociedade. Os deputados não tinham noção da dimensão do nosso trabalho”, relatou Arnaldo Bartallo Jr., diretor-executivo de Filantropia da BP – a Beneficência Portuguesa de São Paulo.

Ele explicou que nos diálogos de cada grupo de representantes com os parlamentares, a conversa sempre se deu no âmbito da defesa do setor geral, das 11 mil instituições existentes no Brasil. “Foi uma discussão muito maior, independente do relacionamento do parlamentar com cada setor ou cada estado. Estávamos lutando pela causa nacional”.

Ednilson Guiotti, diretor de Relações Institucionais da Associação Congregação de Santa Catarina, explicou que o foco principal foi a sensibilização dos parlamentares para os temas importantes do setor. “Vários parlamentares já conhecem o trabalho das instituições, mas uma grande parte desconhece de fato o papel de uma entidade filantrópica”.

“A partir do momento que você mostra os dados da pesquisa, eles passam a entender o que significa de fato esse papel. Com isso, eles ficaram com o material que levamos e pediram mais informações. Nosso trabalho foi de diálogo estratégico para o setor”, explicou.

Para Marcelo Monello, editor da Revista da Filantropia e membro do Conselho Regional de Contabilidade de São Paulo, a Caravana seguiu um movimento crescente ao longo dos anos. “Foi mais estruturada, alinhada e com mais aderência em relação aos objetivos e ao papel da filantropia”, disse.

“A pesquisa foi salutar para dar embasamento e para levar conhecimento sobre o setor aos parlamentares. Eles ficaram muito impressionados com o número de participantes, foram muito receptivos e aguardavam a nossa visita”, conta Marcelo.

O diretor jurídico do FONIF, Dr. Thiago Ferreira Cabral, conta que a Caravana fez o “bom combate”. “Este corpo a corpo foi necessário para levar esclarecimento aos deputados sobre a tecnicidade do que é a filantropia e os conceitos tributários do setor. Com a união da sociedade civil, fizemos um trabalho de formiguinha para dialogar com cada um deles”.

Segundo ele, o movimento foi vital, principalmente para os deputados em primeiro mandato. “Apresentamos as bandeiras da filantropia e pedimos à maior parte para que participassem da frente parlamentar das filantrópicas”, relatou.

© Copyrights 2015 FONIF

Desenvolvido por: AW Digital